Revisão da Avaliação das Espécies de Pequenos Pelágicos

Área Temática CCAUE :

Crescimento Económico e Desenvolvimento Sustentável

Diálogo Temático : 

Economia Azul

Instituições Angolanas

INIMP

Instituições Europeias

Universidade dos Açores

OBJECTIVOS

– Contribuir para reduzir o grau de incerteza dos modelos usados para a avaliação das reservas de espécies de pequenos pelágicos na zona económica exclusiva de Angola
– Reforçar a capacidade dos técnicos do INIPM no cálculo dos stocks pesqueiros das espécies de pequenos pelágicos
– Estabelecer estratégias de gestão para o equilíbrio sócio-económico sustentável nas principais comunidades piscatórias dependentes da pesca das espécies de pequenos pelágicos

ACTIVIDADES 

Workshop (Luanda), com 2 especialistas do IMAR, para rever fontes de dados, testar métodos e modelos de avaliação de stocks de espécies de pequenos pelágicos e identificar recomendações estratégicas para a gestão dos stocks
Capacitação Técnica de 3 angolanos do INIPM em Linguagem R, no Faial (Açores), com actividades de aprendizagem teórico-prática em sala, avaliação de parâmetros de entrada e características biológicas incorporadas nos modelos e visitas de estudo relevantes
Workshop (Luanda) de 2 semanas para reforço da capacitação, abordando procedimentos de revisão de bases de dados, ajustes de parâmetros de crescimento e aplicação de modelos de avaliação de stocks através da plataforma electrónica, com a presença de 2 especialistas do IMAR
Sessão de Debriefing, na DUE-Angola, com representantes dos 2 proponentes, para apresentar o balanço da Acção e recomendações de intervenção futura

RESULTADOS | PRODUTOS 

– Técnicos do INIPM (14) e 2 das províncias de Benguela e Namibe Capacitados em Linguagem R
– Cálculo dos stocks pesqueiros das espécies de pequenos pelágicos revisto

RECOMENDAÇÕES

– Estabelecer acordos para a troca eficiente de informações entre parceiros, administração pública e UE
– Capacitar previamente os técnicos acerca das bases teóricas que fundamentam a avaliação de stocks
– Adquirir equipamentos informáticos para desenvolvimento da formação/análises e gestão dos recursos pesqueiros
– Elaborar um Plano de Amostragem da pesca artesanal, com participação activa das comunidades piscatórias locais
– Realizar a revisão da avaliação das espécies demersais

Mais informações: 
Agenda Capacitação Ferramenta R 

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Período de Implementação

11/2022 - 04/2023

Outros Parceiros

Direcção Nacional de Pescas e Aquicultura, Universidade Agostinho Neto, Universidade do Namibe

Abordagem

Bottom-up

Documentos

Número de CAP

N1