Recomendações do 2º Fórum Angola-UE: Discussão viva para moldar o futuro

2º Fórum de Negócios AO-UE

O 2º Fórum de Negócios Angola-União Europeia foi marcado por valiosas recomendações setoriais. Oradores e moderadores desempenharam um papel fundamental, partilhando suas perspetivas e fomentando debates vibrantes em vários setores do evento. Algumas das recomendações principais são:

Cadeias de valor agroalimentares

  • Investir no aumento e melhoria do cumprimento das medidas sanitárias e fitossanitárias para produtos alimentares.
  • Implementar padrões de segurança alimentar, incluindo certificações internacionais para competitividade em mercados estrangeiros.
  • Promover start-ups dedicadas à produção de sementes/plantas.
  • Facilitar e criar associações e cooperativas robustas, reunindo recursos, esforços e volumes de produção.

Insumos para Agricultura:

  • Investir na utilização de matérias-primas agrícolas para a produção de biocombustíveis.
  • Criar condições de investimento para a exploração de matérias-primas críticas (como fosfato e potássio) para aumentar a produção de fertilizantes.

O Potencial do Mar de Angola: Pescas e Sectores Associados

  • Reforçar a capacidade nacional para a gestão sustentável dos recursos naturais marinhos.Garantir a inspecção do pescado nos principais pontos de descarga costeira.
  • Reorganizar e melhorar as estruturas de desembarque e comercialização dos produtos da pesca.
  • Desenvolver um plano estratégico para o sector do sal em Angola.

Transportes e Logística: Corredor do Lobito e Outras Iniciativas

  • Investir na modernização e manutenção dos equipamentos ferroviários.
  • Acelerar a importação e exportação de mercadorias.
  • Apoiar o crescimento de cadeias logísticas mais eficientes.
  • Operacionalizar o Corredor do Lobito como pólo logístico regional de referência.
  • Melhorar a capacidade de refrigeração a nível portuário e em pontos estratégicos.

Energia verde

  • Avançar no desenvolvimento de um plano nacional de longo prazo para o hidrogénio.
  • Estabelecer parcerias estratégicas e colaborações internacionais.
  • Construir mais infraestrutura de distribuição de energia.
  • Continuar a promover o desenvolvimento de infraestruturas de apoio e a estimular iniciativas de conteúdo local.

Inovação Digital e Desenvolvimento Africano

  • Desenvolver competências/ofertas de TI de empresas locais, incluindo gestão de dados, machine learning, robotização, inteligência artificial e computação quântica.
  • Implementar sistemas de pagamento por transferência instantânea para a população sem conta bancária.
  • Estabelecer Centros de Inovação e Pólos Tecnológicos.

Mineração

  • Avaliar e rever o quadro jurídico para garantir um ecossistema “amigo dos negócios” para os negócios mineiros, baseado na transparência e na integração ESG.
  • Promover o envolvimento das PME na cadeia de valor da mineração e desenvolver capacidade local através da transferência de know-how entre operadores europeus e nacionais experientes.
  • Investir em infra-estruturas, incluindo a remoção de minas terrestres, para apoiar as necessidades sociais e económicas da população em torno das áreas mineiras, bem como em projectos mineiros.

Recomendação transversal

  • Investir na formação de recursos humanos em sectores chave, desde a produção de energias renováveis até à formação técnica profissional e ambiental para o sector das pescas.

Mais informação em aoeubusinessforum.eu

Tags:

Leia tambem

2º Fórum de Negócios AO-UE

Lançamento do vídeo do 2º Fórum de Negócios Angola-UE

O vídeo oficial do 2º Fórum de Negócios Angola-União Europeia-Angola está agora disponível para visualização e partilha. Sob o lema “Global Gateway – Oportunidades de Negócio para Angola e para…
Workshop em Luanda: Desenvolvimento Nacional e Avaliação de Políticas Públicas em Foco
Encerra Acção para fortalecer práticas concorrenciais em Angola

Mais lidas